segunda-feira, 29 de março de 2010

Seria o princípio de algo?


Enquanto esperava por ela, Kevin estava no bar a desfrutar da sua bebida predilecta enquanto pensava na mudança radical que a sua vida tinha sofrido nos últimos meses.

“Tudo parecia igual ao de sempre, ou melhor, mas... é verdade que a minha vida sofreu muitas mudanças ultimamente. Para melhor, tenho que confessar. Tinha um bom emprego antes de ser convidado a gerir a empresa de tv que o Senhor João ia abrir no Porto. Era bem parecido, atraente, charmoso e rico. Durante a minha vida tinha viajado muito por sítios incriveis, coleccionado inúmeras casas e carros como também tinha tido muitas amantes. Tinha tudo, tudo! Então porque sinto que falta alguma coisa? Alguma coisa para tudo isto fazer sentido?
O senhor João tinha vindo falar comigo à um mês atrás para eu entrar num “jogo” que estava a organizar. É claro que eu aceitei imediatamente. Nunca fui de recusar um belo desafio e senti que este seria um muito divertido, interessante...
João queria testar uma pessoa para ver se esta estava apta, se tinha o perfil adequado, para gerir essa empresa e por sua vez, eu ia gerir a empresa de Londres. Um belo negócio, não?
Quando abri o dossier e vi a foto da pessoa em questão, fiquei deslumbrado. Liadan Tussaud tinha 26 anos, cabelo encaracolado da cor do fogo e uma cara muito bonita. Lá estava tudo sobre ela, sobre o seu passado e presente. Com toda aquela informação e as instruções do Senhor João, só tinha que montar a mesa, deitar as cartas na mesa e começar o jogo.
Nessa noite ia conhecer a minha adversária, a famosa e extraordinária Lia Tussaud. Estava um pouco ansioso. Estava curioso acerca dela, da sua personalidade...”

Quando Liadan entrou no bar vestida com umas calças de cabedal que se ajustavam tão perfeitamente às suas curvas fazendo de sua segunda pele, o seu cabelo solto numa forma selvagem como o crepitar das chamas, o coração de Kevin parou e o seu olhar prendeu-se naquela forma humana única e irresistível. Parecia que tudo tinha parado há excepção dela, que se movia em sua direcção em camara lenta. Tudo parecia um sonho, todo o cenário, toda a situação... “Meu Deus! O que me está acontecer?” Tudo parecia encher-se. Todos os pedaçoes estavam preenchidos, por completo. Tudo estava no seu devido lugar. Perfeito!
-Liadan Tussaud?
-Kevin Arnauld?
E os seus olhares prenderam-se um no outro numa forma provocante mas íntima.
Seria o princípio de algo? (Pensaram Kevin e Liadan)

Kevin Arnauld/ Liadan Tussaud

(escrito por A.Teresa)

Sem comentários:

Enviar um comentário