domingo, 2 de maio de 2010

O olhar do pecado!




O que fazer quando o pecado nos bate à porta?
Abrimo-la ou simplesmente ignoramos?
O mais correcto era ignorar e assim continuarmos inocentes perante o perigo e completamente puros perante o fruto proibido.
Mas, quem abre a porta e deixa o pecado entrar, vai ser mau ou pior pessoa, só por querer saber mais e querer experimentar?
Queria abrir a porta e ver o que está lá fora, viver um pouco porque estou cansada destas quatro paredes, porém a consciência pesa. Pesa porquê? Não fiz nada de mal, porque pesas consciência? Não sei...
Tantas vozes dizem coisas contrárias; “Abre! Não abras, por favor. Se abres essa porta vais arder no inferno! Sua pecadora. Abre e vive, só assim aprendes a viver e a escolher o bem...”.
O que fazer? O que devo fazer? Estou completamente assustada, confusa, à deriva. Não sei quem seguir, que conselho utilizar.

Por vezes não podes ouvir ninguém, só o teu próprio coração.
Por vezes, temos que fazer coisas erradas para aprendermos a dar, assim, valor às coisas boas.
Temos que nos deparar com o mal para sabermos qual é o verdadeiro bem.
Temos que viver, cair, sofrer e fugir para sobrevivermos, levantarmo-nos hirtos, sermos felizes e encontrarmos o nosso sítio no mundo.
Eu sei que é muito difícil mas não impossível e se queremos mesmo ser felizes e vivermos em harmonia, tudo isto faz parte da caminhada até esse sítio mágico. O sítio do nosso coração.
AnaTeresa

Sem comentários:

Enviar um comentário