segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Tanta coisa!?

T enho medo de me tornar vazia e não me conseguir ligar às outras pessoas.
Eu sei, isto nem parece meu, mas é uma das minhas fraquezas, uma das minhas ânsias e lutas... sentir alguma ligação de amor, de amizade.
Tento explicar porque sou assim. Talvez por ter perdido a essência da minha vida e por nada mais fazer sentido para mim. Mas também por baixo de tanto gelo, tem que haver algo ainda a bater, alguma chama acesa, por muito pequenina que seja, que possa crescer e derreter o gelo tornando-me quente e viva de novo.
Sinto alguma mudança porém tenho medo, tanto medo... Eu sei o que isto implica, sei quem está a provocar tudo isto, todas estas perguntas na minha cabeça e não quero, não posso... mas... e se...
Não! Não quero!
É mais fácil suportar esta dor sozinha. É deveras mais simples viver a vida deste modo, sem nada esperar, sem nada temer, vivendo cada dia ao máximo aproveitando os prazeres da vida sem ligações, sem justificações ou compromissos.
Portanto, calma.
Respira e força.
Amanhã é outro dia, outra história, outra pessoa.
Não ames, apenas sente!
Não perguntes, espera pela resposta!
Não fales, observa!
Não esperes nada, simplesmente deixa acontecer!

Até amanhã!




Keli Ruthven
(Pensamentos de Teresa Oliveira)

Sem comentários:

Enviar um comentário