quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Preso aqui ou...ali, sempre de OLHOS ABERTOS

Fecho os olhos,
Quero descansar,
Mas imagens aparecem no escuro
E invadem a minha cabeça,
A minha mente, não me deixando dormir.

Tento esquecer, tento relaxar
Mas todo o meu corpo está preso,
Continua preso àquela imagem.
Ela não me deixa.
Prende a minha visão,
Deixando os meus olhos abertos
Para a destruição à minha volta;
Roubando-me o ar.
Tira devagar toda a minha alma,
Toda a minha força de vontade,
Restando apenas um corpo vazio,
Cada vez mais transparente,
... toda a minha pele, o meu olhar,
TUDO VAZIO!
Mas ainda algo existe,
Por pequeno que seja.
Algo ainda restou, ficou para trás.
Está bem preso à essência;
À minha essência e é minha,
SEMPRE SERÁ MINHA!
Até o meu corpo apodrecer
De tristeza e escuridão...
TRISTEZA?!
Impossível, sou apenas um corpo
Sem alma e sentimentos,
Sem sensações ou vida,
SIMPLESMENTE ESTOU AQUI...ASSIM!!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário