domingo, 3 de abril de 2011

Ninguém além de ti...!!

Houve um tempo, em que uma criança linda nasceu num lar destruído ao longo dos anos por mágoa, dor e sofrimento.
A linda menina transformou-se numa bela donzela, tão requintada e única como uma tulipa selvagem e pura como uma manha de orvalho.
Ela possuía um talento que ainda a distinguia mais entre todas as donzelas daquele reino. As suas mãos eram suaves mas firmes quando pegavam num pincel e pintavam o que ela via juntamente com o que sentia bem dentro do seu coração tão tímido e carente.
Todos os príncipes e aldeões procuravam essa jovem a fim de a conquistarem e levarem-na para bem longe daquela escuridão que habitava em seu lar.
Apenas um a conquistou com palavras meigas e carícias suaves. Apaixonou-se pela sua beleza e pelo facto de ter conquistado o coração da mais bela das belas.



Mas o facto de todos quererem apreciá-la e ao seu talento maravilhoso, provocava o pior que existia dentro do coração do príncipe. Os ciúmes tomavam conta do bom coração e da mente do jovem, perdendo assim o controlo do seu corpo e fazendo coisas horríveis, mesmo sem querer.
Assim, proibiu a donzela de pintar e fechou-a numa torre tão alta, no meio de um monte rodeado por bosques escuros e perigosos a fim de ninguém a procurar, ver ou apreciar.
A donzela, sem poder pintar e libertar o seu pequeno coração, foi perdendo a luz, o brilho e a beleza que outrora era invejada por tantos.
Foi perdendo a vontade de falar, comer, sonhar, sentir e viver.
Cada vez mais fraca, mais magoada...
O príncipe começou a aperceber-se do que tinha feito e começou a entrar em desespero sem perceber o que fazer para salvar o seu único e eterno amor.
Um dia, quando ia para lhe oferecer um pincel e uma tela para a sua amada poder pintar e assim poder salvá-la, esta estava estendida no chão sem vida aparente. O príncipe ficou sem sem palavras. Ele correu até chegar ao penhasco mais próximo e sob um céu zangado e escuro interrompido por raios rápidos e furiosos, gritou aos Deuses pedindo perdão por tudo o que tinha feito e pedindo misericórdia.
Assim, ele preenchido por tanto sofrimento e no meio daquela tempestade, arrancou o seu coração oferecendo-o aos Deuses para ressuscitarem a sua e sempre amada.
Sem saber, os seus olhos foram-se fechando e o silêncio, invadindo os seus pensamentos e acalmando a fúria que preenchia todo o seu coração.
Quando abre os olhos, vê-se numa colina muito verde e viva, deitado ao lado da sua donzela, enquanto esta sorria e continuava a pintar a paisagem à sua frente juntamente com os seus pensamentos tão inocentes e belos.
Ela continuava bela e única como sempre o fora aos olhos do seu príncipe.
Assim, ele jurou nunca mais fazer mal àquela alma pura, só para poder vê-la, acariciá-la e amá-la sempre que quisesse, pois ela era dele da mesma forma que ele era só dela sem nada pedir ou obrigar, só oferecendo e agradecendo a oportunidade e o perdão que os Deuses lhe tinham dado. Uma segunda oportunidade de viver e amar.

Dedicado a uma pessoa verdadeira e única. A uma pessoa que significa muito para mim, que faz parte da minha vida e a quem devo, neste momento, TUDO!!! És única para mim Raquel "Musa"!



TeresaOliveira

1 comentário:

  1. oooooooooooooooooooooooooooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh tao linda !
    obrigada por tudo !
    :''''')
    adoro te!
    nao sei o que dizer :)
    estarei sempre aqui para ti AMORA*******

    ResponderEliminar