sexta-feira, 1 de julho de 2011

Será possivel que alguém tenha tanto medo do amor?

Será possivel, hoje em dia, que as pessoas tenham cada vez mais pânico de se entregarem a alguém, de confiarem e amarem verdadeiramente? 

Bem, aparentemente eu sou uma dessas pessoas, que acredita no amor mas que não lhe dá o devido valor na sua vida, que não o aproveita e o vive intensamente como tantos o fizeram.
Porquê? O amor é uma coisa tão natural nas nossas vidas, no nosso quotidiano e no nosso coração. Tantas vezes nos apaixonamos e voltamos a apaixonar por diversas pessoas, com diferentes qualidades e defeitos, vidas. Sim, também sou uma pessoa que se apaixona e gosta de se sentir apaixonada mas, falta sempre algo, algo essêncial.
Já utilizei aquela frase tão famosa, “Não és tu, sou eu” quando simplesmente não dá para continuar, quando não gostamos dele porque lhe falta um pouco de sal talvez, não sei bem... enfim, eu quando utilizo essa expressão, é mesmo com o verdadeiro sentido e significado da frase, que o problema sou mesmo eu, infelizmente. Já tentei perceber qual é mesmo, tentar ‘curá-lo’ e seguir com a minha vida para a frente, ser feliz pelo menos uma vez na vida e viver o amor junto de alguém mas não dá. Não consigo confiar, não consigo depender de uma pessoa, pois quando dependemos de alguém temos sempre a possibilidade de sair magoados, destroçados. Por isso, prefiro proteger-me.... até ao dia que não irei conseguir, terei mesmo que saltar pelo precipício das minhas emoções e arriscar, ou é tudo ou nada!



TeresaOliveira

1 comentário:

  1. Adorei este texto! Muitos parabéns...Lindo mesmo,sem palavras!

    ResponderEliminar